A doença atinge 16 % dos 20 milhões de moçambicanos e ainda está numa fase crescente. O alerta existe em todo o país mas a mensagem dificilmente se entranha de forma a mudar os comportamentos. Por isso o número de órfãos de SIDA continua a aumentar.

Avénia, Elisa e Irene formam uma família só de irmãs. Vivem entre palmeiras junto ao esplendoroso Índico. Os pais foram levados pelo HIV.

Nem a família de irmãs nem a família de irmãos pronunciam o nome da doença que lhes levou os pais. É um tabu, uma palavra maldita. A SIC foi conhecer a vida destes órfãos, trancada em dificuldades mas sem queixas ou lamentos. A não ser a falta de uma bola de futebol…